INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

OMS declara fim de surto de febre-amarela em Angola e Congo 17 Fevereiro 2017

O surto de febre-amarela que atingiu Angola e a República Democrática do Congo está controlado, acaba de declarar a Organização Mundial de Saúde (OMS).

OMS declara fim de surto de febre-amarela em Angola e Congo

"Somos capazes de declarar o fim de um dos maiores e mais desafiantes surtos de febre-amarela de anos recentes, graças a uma resposta forte e coordenada das autoridades nacionais, trabalhadores de saúde e parceiros locais", revela, na quarta-feira última, a directora regional para a África da OMS, Matshidiso Moeti, explicando que nenhum novo caso foi detectado nos últimos seis meses.

Desde que foi descoberto, em Dezembro de 2015, em Viana, na província de Luanda, o vírus foi responsável pela morte de pelo menos 965 pessoas nos dois países, estando ainda por confirmar a causa de morte de milhares de outras pessoas.

Porém, a OMS diz que mais de 41 mil voluntários e oito mil equipas de vacinação, trabalhando com 56 organizações não-governamentais (ONG´s), vacinaram de emergência, cerca de 30 milhões de pessoas, uma campanha de tal dimensão que o stock de vacinas esgotou várias vezes.

Aquela organização continuará a trabalhar com as autoridades de Angola e do Congo para vigiar novos surtos, controlar a multiplicação de mosquitos e formar as populações em estratégias de prevenção.

A OMS acredita que os riscos de novas epidemias estão a crescer com as mudanças climáticas, a crescente mobilidade de pessoas e o ressurgimento do mosquito que transporta a doença.

"Surtos de febre-amarela como este podem tornar-se mais frequentes em muitas partes do mundo, a menos que medidas de cooperação sejam postas em acção para proteger as populações em risco", disse a directora de emergências da OMS, Ibrahima Socé Fall.

Fonte: G1- Mundo

Foto: Jerome Delay/AP

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
publicidade

Cap-vert

Uhau

Uhau