INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Zimbabué: Partido de Robert Mugabe reúne-se para destituir Presidente 19 Novembro 2017

O ZANU-PF, o partido no poder no Zimbabué, reúne-se este domingo,19, para afastar o Presidente Robert Mugabe do cargo e reempossar o vice-presidente Emmerson Mnangagwa, demitido há pouco mais de uma semana. A informação é avançada por duas fontes do partido à agência de notícias Reuters.

Zimbabué: Partido de Robert Mugabe reúne-se para destituir Presidente

O comité central desta força parlamentar que está no poder no Zimbabué há 37 anos deverá reunir-se este domingo,19, para exonerar o Presidente de 93 anos, mas também para afastar a sua mais provável sucessora, a esposa Grace Mugabe, do cargo de presidente da Ala Feminina do União Nacional Africana do Zimbabué - Frente Patriótica (ZANU-PF).

Este sábado, milhares de pessoas saíram às ruas das principais cidades do Zimbabué para exigir a renúncia do Presidente, Robert Mugabe. Numa concentração que até há dias teria sido imediatamente reprimida pela polícia, cidadãos do Zimbabué visivelmente alegres saíram às ruas de braços levantados em triunfo. Alguns dos manifestantes empunhavam cartazes com a imagem do chefe das Forças Armadas, Constantine Chiwenga, que no início desta semana colocou Mugabe sob prisão.

As manifestações, designadas "marchas da solidariedade", foram convocadas por mais de uma centena de organizações civis, a união sindical e a influente associação de veteranos de guerra, e contam com o apoio das forças armadas, que controlam este país da África Austral desde ultima terça-feira,14.

Manifestantes travados

Os manifestantes foram, no entanto, travados quando se dirigiam para o palácio presidencial para pedir a saída do chefe de Estado, segundo um jornalista da AFP no local. Em sinal de protesto, centenas de populares sentaram-se no chão, a cerca de 200 metros da residência oficial do líder.

O mais alto dirigente do ZANU-PF parece estar a viver os últimos dias no comando depois de 37 anos no poder. Na noite de terça para quarta-feira,15, o Exército do Zimbabué assumiu o controlo do país apoiando Emmerson Mnangagwa, o vice-presidente demitido na última semana pelo chefe de Estado na sequência de uma intensa campanha da sua mulher, Grace Mugabe.

Na quinta-feira, iniciaram-se negociações entre o Exército e o presidente, que até ao momento não cedeu. No dia seguinte, o Exército publicou um comunicado onde afirmava "apoiar plenamente" as manifestações anti-Mugabe marcadas para sábado, com a condição de permanecerem pacíficas.

O Zimbabué vive pela primeira vez uma divergência aberta entre o Presidente, que dirige o país desde 1980, e o exército. C/DW- África

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau