CINEMA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

«The Square» Palma de Ouro em Cannes 30 Maio 2017

“The Square” foi contemplado com a Palma de Ouro da septuagésima edição do Festival de Cinema de Cannes.

«The Square» Palma de Ouro em Cannes

O filme do realizador sueco Ruben Ostlund conta a história de um curador de um importante museu de arte contemporânea de Estocolmo. Uma crítica satírica da burguesia ocidental e do mundo da arte contemporânea.

O Grande Prémio do festival este ano foi para o filme “120 battements par minute”, do realizador francês Robin Campillo , uma crónica dos anos da epidemia do vírus da SIDA em Paris.

O ator norte-americano, Joaquin Phoenix, foi contemplado com prémio de melhor ator pelo seu desempenho no filme “You Were Never Really Here, da realizadora britânica Lynne Ramsay.

O ator,de 42 anos, impressiona neste thriller psicológico, no papel de um veterano do Vietname. Uma personagem traumatizada e violenta que tenta resgatar uma adolescente de uma rede de prostituição.

Na comemoração dos seus 70 anos, o festival atribuiu um prémio especial à atriz Nicole Kidman, que não esteve presente na cerimónia.

Premiado foi também o realizador português, Pedro Pinho, com o Prémio da Federação Internacional dos Críticos de Cinema, para a obra “Fábrica de Nada”

Lista dos Prémios:

- Palma de Ouro: “The square”, do sueco Ruben Östlund
- Grande Prémio: “120 battements par minute”, do francês Robin Campillo
- Melhor Realização: a maericana, Sofia Coppola por “O estranho que nós amamos”
- Melhor Argumento: o grego Yorgos Lanthimos por “The killing of a sacred deer”, ‘ex aequo’ com a britânica Lynne Ramsay por “You were never really here”
- Prémio do Júri: “Loveless”, do russo Andrei Zvyagintsev
- Melhor Atriz: a alemã Diane Kruger por “In the fade”
- Melhor Ator: o americano Joaquin Phoenix por “You were never really here”
- Prémio Especial pelo 70º aniversário: a atriz australiana Nicole Kidman
- Câmara de Ouro: “Jeune Femme”, da francesa Léonor Serraille
- Palma de Ouro para curta-metragem: “A Gentle Night”, do chinês Qiu Yang
- Prémio da Federação Internacional dos Críticos de Cinema: “Fábrica de Nada” do realizador português, Pedro Pinho. Fonte: Euronews

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau