Sem título

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Sete Vidas na Estrada 18 Maio 2017

Quais os sete temas que completam a vida?
Desvendá-los-ei a quem estiver disposto a seguir-me nos próximos tempos.

Por: Saara I. Medina

Sete Vidas na Estrada

Capítulo XII — Ação de Graças

Ebele arrumou uma a uma as achas de castanheiro ressequidas. Sobre o fogão de lenha miraculosamente intacto, ainda estava a panela cheia de água da chuva — só esperava que a fervura eliminasse os resíduos malsãos que a água devia ainda ter. 
Agora a lenha está a arder, conseguiu-o depressa desta vez, pensa enquanto guarda o longo isqueiro na caixa de pronto-socorro no tabuleiro baixo do carrinho da Rosie.
 — Gugu, dada!
É a Rosie a interromper-lhe os pensamentos.

— É, Rosie, Ro, Ro, que bom! Vamos jantar hoje batata jinjinha!

As batatas, orange sweet-potato, estavam prestes a sair. O cheiro da comida já consolava, batatas sem nada de especial agora eram um divino aroma.

— A fome é o melhor tempero, quase grita aos que começam a aproximar-se. Há três dias que não comem, mas o provérbio impõe-se.

’A fome é o melhor tempero’ é ditado antigo e mesmo em extremos como estes a nossa humanidade não pode esquecê-los, esses recipientes sempiternos da experiência eterna.

A estrada! Sempre à espreita. Saíram dela para adentrar a terra, uma parcela de terreno agrícola ou simples jardim de uma casa que já foi habitada por gente que seguiu o preceito "Tens de cultivar o teu pomar".

Pensa que o seu jardim, mais pomar que jardim, decerto não escapou à terceira guerra.

(Voltarei, logo que tenha tempo de digitar o manuscrito !! Aguardo feedback)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau