POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

São Vicente: Deputados do PAICV denunciam que ilha “foi mais uma vez esquecida” na proposta de Orçamento do Estado e alertam para riscos na exportação do pescado 10 Novembro 2017

Os deputados do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) eleitos pelo círculo eleitoral de São Vicente consideraram, hoje (09), que a ilha “foi mais uma vez esquecida” na proposta de Orçamento do Estado para 2018 - em termos da distribuição do bolo orçamental S.Vicente ficou depois de Santo Antão e Sal. Os eleitos do maior partido da oposição alertam ainda que o atraso no cumprimento da recomendação da última auditoria da União Europeia para a efectivação de um laboratório em São Vicente poderá criar problemas sérios na exportação do pescado cabo-verdiano.

São Vicente: Deputados do PAICV denunciam que ilha “foi mais uma vez esquecida” na proposta de Orçamento do Estado e  alertam para  riscos na exportação do pescado

O porta-voz, João do Carmo Brito, em conferência de imprensa, no Mindelo, revelou-se “seriamente preocupado” por não haver na proposta de Orçamento do Estado para 2018 “nenhum investimento de fundo” para a ilha no próximo ano.

“São Vicente encontra-se muito aquém daquilo que o primeiro-ministro prometeu aquando das campanhas”, disse o deputado citado pela Inforpess, que lembrou que o Governo vai no próximo mês aprovar o terceiro de cinco orçamentos para esta legislatura.

O deputado tamabarina alertou que “ tudo o que foi prometido para São Vicente, ao fim da aprovação do 3º orçamento, não terá nenhuma resposta” e os sanvicentinos, precisou, saberão avaliar a posição deste Governo e de Ulisses Correia em que “confiaram o seu voto”.

Caso de marítimos e auditoria da UE

Das visitas efectuadas ao círculo eleitoral, com ênfase no sector marítimo, os deputados revelaram-se “preocupados” ainda com a regulamentação do código MLS, da Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês), que pode “perigar 1300 marítimos cabo-verdianos” no exterior.

“Podemos regredir aos finais dos anos 90, em que Cabo Verde entrou para a lista negra da IMO”, alertou João do Carmo Brito, que apelou ao Governo para dar “uma atenção especial” a esta matéria para o país não “correr o risco” de regressar à lista negra da IMO.

Segundo ainda a Inforpress, outra questão que os eleitos do PAICV consideraram de “séria” relaciona-se com o relatório da auditoria da União Europeia com relação ao sector das pescas, concretamente a exportação do pescado.

É que, conforme João do Carmo, há uma recomendação da última auditoria de efectivação de um laboratório aqui em São Vicente e até agora, pelos contactos que os deputados disseram ter feito, o Governo “nada fez de concreto” para o funcionamento desse laboratório.

“Quando se fizer a próxima auditoria, caso esta recomendação não estiver resolvida, teremos problemas sérios na exportação do pescado, que é um sectores que movimenta a economia marítima em Cabo Verde, mais concretamente em São Vicente”, advertiu o deputado.

A visita dos deputados teve ainda uma componente económica-empresarial e aqui João do Carmo Brito considerou que, daquilo que disse ter ouvido dos responsáveis da Câmara de Comércio do Barlavento, as principais recomendações e solicitações deste agremiação empresarial nos últimos tempos “não foram assimiladas mais uma vez” no proposta de Orçamento do Estado.

“Isto preocupa os deputados do PAICV porque são questões ligadas a pedidos fiscais e redução de burocracia do Estado para facilitar a dinâmica económica e os empresários”, concluiu o deputado tambarina. C/Inforpess

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau