ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Parlamentares do PAICV alertam: Adiamento da Barragem de Rubom Grande no Tarrafal de Santiago é um motivo desolador 19 Junho 2017

O adiamento da construção da Barragem de Rubom Grande (Ribeira Grande) no Tarrafal de Santiago é um motivo “desolador” para os tarrafalenses, constatou o grupo parlamentar do PAICV nas recentes jornadas realizadas em Santiago Norte.

Parlamentares do PAICV alertam: Adiamento da Barragem de Rubom Grande no Tarrafal de Santiago é um motivo desolador

Em declarações à Inforpress, via telefone, o porta-voz do grupo parlamentar do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV-oposição), Moisés Borges, disse que o edil local, José Pedro Nunes Soares, está “solidário” com aqueles que defendem a construção da Barragem de Rubom Grande, uma vez que esta infra-estrutura hidráulica poderia “proporcionar o desenvolvimento da agricultura”, sector em que Tarrafal tem um “grande potencial”.

De acordo com Moisés Borges, juntamente com mais outras quatro propostas, foram elaborados estudos referentes à Barragem de Rubom Grande, tendo o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) garantido o financiamento.

Por isso, lamenta que o actual Governo tenha remetido para um “momento posterior” a edificação da Barragem de Rubom Grande, apesar de, durante as campanhas eleitorais, ter prometido aos tarrafaalenses esta infra-estrutura hidráulica.

“Sentimos que o senhor presidente da Câmara Municipal do Tarrafal e toda a sua equipa estariam interessados que a barragem fosse construída num curto espaço de tempo”, indicou o deputado eleito pelo círculo de Santiago Norte, adiantando que a localidade escolhida para a construção da barragem é circundada por um “grande espaço de produção agrícola e pecuária” no município.

Na perspectiva do PAICV, a Barragem de Rubom Grande seria uma “opção estratégica” para o desenvolvimento agrícola no concelho, uma vez que é “impressionante” o caudal de água que todos os anos corre nesta ribeira em direcção ao mar.

Os eleitos do PAICV estiveram na Delegação da Agricultura e Ambiente, onde, conforme revelou Moisés Borges, a situação é “complexa”.

“O actual delegado não está virado para a forma como o PAICV sempre encarou a agricultura, apoiando os agricultores.”, lamentou o porta-voz do partido da estrela negra, apontando que o actual representante do Ministério da Agricultura no Tarrafal é um dos que “não estão alinhados no sentido de Barragem de Rubom Grande ser uma prioridade do momento”.

No Tarrafal, os deputados do PAICV, segundo o porta-voz das jornadas, verificaram que no domínio da saúde, além da “falta de recursos humanos”, alguns equipamentos “não estão a funcionar”, pelo que o Ministério que tutela o sector deve dar mais atenção àquela Delegacia da Saúde.

As jornadas parlamentares do PAICV terminaram no município de Santa Catarina, onde os deputados visitaram o liceu Amílcar Cabral, além das localidades de Rincão e Ribeira Barca para um diálogo, sobretudo, com os pescadores e sentir o “pulsar da situação”.

“Contrariamente ao que diz o Governo, as pessoas já não têm muita esperança. As coisas andam muito lento e as soluções tardam em aparecer”, indicou o deputado, ajuntando que na cidade de Assomada visitaram igualmente a empresa Águas de Santiago, que, segundo Borges, “tem sido muito criticada em termos de abastecimento de água em Santiago Norte”.

“Ficámos a saber que as soluções são aquelas que o Governo deixou, nomeadamente o grande projecto financiado pela Cooperação Japonesa, que ia resolver todos os problemas da falta da água em Santiago Norte, de uma maneira, e em Santiago no seu todo”, concluiu o porta-voz dos deputados tambarinas. Fonte: Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau