POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Nuías Silva visita Holanda para falar sobre Amílcar Cabral e auscultar emigrantes e militantes do PAICV 14 Setembro 2017

A convite do Sector do PAICV na Holanda, o Vice-Presidente, Nuías Silva, desloca-se, esta quinta-feira,14, à Holanda, onde permanecerá até o dia 17 deste mês. O objectivo desta visita de Nuías é participar num encontro com os militantes e a comunidade cabo-verdiana e proferir uma palestra sobre o «Legado de Amílcar Cabral» aos que radicam nesse país europeu, que acolheu vários combatentes que lutaram pela independência de Cabo Verde.

Nuías Silva visita Holanda para falar sobre Amílcar Cabral e auscultar emigrantes e militantes  do PAICV

Em nota, diz a oposição que a palestra a ser proferida pelo jovem político vai ser sobre o dia da Nacionalidade Cabo-verdiana - 12 de Setembro. Uma data que, segundo o PAICV, «marca o início de uma grande época, protagonizada pelo grande símbolo da sua existência, enquanto Partido de Esquerda Democrática Moderna», servindo-se ainda como referencial de sagrados princípios e valores que ele defende.

AMÍLCAR CABRAL faria nesta data, 93 anos. Para o dirigente tambarina, a sua vida foi exemplar em sacrifícios, dedicação, profundas convicções, luta contra adversidades, resistência às mais variadas provações e ao sacrifício maior, com a entrega da sua própria vida à causa da libertação nacional.

«O PAICV vem construindo o sonho e a certeza da ação e pensamento de AMÍLCAR CABRAL, não sem dolorosos espinhos e desafios muitas vezes da maior complexidade», destaca o maior partido da oposição em Cabo Verde, para quem são todos estes aspectos referidos e outros que o vice-presidente Nuías Silva vai desenvolver na palestra que vai proferir e contactos a realizar durante a sua visita à Holanda, a convite do Sector local do partido.

Tudo indica que vai estar também em debate o papel que a Holanda desempenhou em prol da luta pela independência, principalmente através da cidade de Roterdão. É que esta funcionou como local de embarque e desembarque dos cabo-verdianos que aderiram à luta, sob a liderança de Amílcar Cabral na Guiné Conacri, onde funcionava a direcção superior do PAIGC que libertou Guiné-Bissau e Cabo Verde do regime colonial português. Aliás, não é por acaso que o músico e combatente boavistense Abel Lima, que faleceu há poucos anos, cantou, referindo-se emocionado: «Roterdão nha vida…»

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau