POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

MpD no governo forçado a reposicionar-se sobre regionalização 11 Setembro 2017

O MpD acaba de se reposicionar, através de um post que circulou nas redes sociais, sobre a regionalização de Cabo Verde. A publicação, que não trouxe nada de novo, surgiu, segundo independentes atentos, por pressão que o Chefe do Governo, Ulisses Correia e Silva, sofreu, esta semana, sobretudo através do Movimento Cívico Sokols, com sede na cidade do Mindelo.

MpD no governo forçado a reposicionar-se sobre regionalização

Num post partilhado, o MpD retomou a tese de nove ilhas e dez regiões, bem como a ideia de criar uma região por ilha, com excepção feita à Santiago, que terá duas - Norte e Sul. O partido, que é também liderado por Ulisses Correia e Silva, falou ainda das funções e composição dos futuros órgãos deliberativos (Assembleia Regional) e executivos (Comissão Executiva Regional). Ou seja, não trouxe praticamente nada de novo, que não seja tudo que está contemplado nas duas versões (A e B) do anteprojecto da proposta de Lei sobre a Regionalização, em que o Asemanaonline publicou, em primeira mão, vários excertos ( ver este site).

Para defensores da regionalização no Mindelo, este novo expediente do MpD surgiu num contexto concrecto: acontece depois da recente visita do Primeiro-Ministro a S.Vicente, em que este foi bloqueado pelo Movimento Cívico Sokols, na entrada da cidade do Mindelo, para se reposicionar sobre a regionalização. Como consequência dessa pressão, Ulisses Correia e Silva teve o azar de afirmar que « se fosse pela sua vontade a regionalização já era realidade em Cabo Verde”.

Diante desta afirmação, o Chefe do Governo teve ainda que receber um forte desmentido por parte do PAICV, que através de Rui Semedo «esclarece que, até este momento, não recebeu da parte do Primeiro- Ministro, do Governo ou da actual maioria qualquer texto que explicite as soluções que o Movimento para Democracia tem para a regionalização».

No entender de alguns apoiantes do Sokols, o MpD precisa de acabar com esses discursos de diversão e passar a cumprir na prática as promessas. «Precisa tão-somente de concluir a sua proposta de regionalização e iniciar o mais rápido possível as negociações com o maior o partido da oposição (PAICV) sobre o processo», aconselham as mesmas fontes.

É que, segundo avisam, estão fartos de discursos e promessas não cumpridas. Enfim, como diz o ditado, para bom entendedor, meia palavra basta!

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau