Cultura

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Mayra Andrade: “Com Bana vai toda uma etapa da nossa história” 16 Julho 2013

Vários artistas, personalidades, admiradores e amigos de Bana reuniram-se no final da tarde desta segunda-feira, 15, para prestar uma homenagem ao Rei da Morna, numa passeata que percorreu toda a Rua Pedonal e terminou em roda musical no centro da Praça Alexandre Albuquerque, no Plateau. Um dos participantes foi Mayra Andrade que considerava Bana como um guardião de muitas lembranças.

Mayra Andrade: “Com Bana vai toda uma etapa da nossa história”

Entre lágrimas e emoções, os presentes, acompanhados por uma banda, entoaram em coro algumas canções do Rei da Morna. Ouviu-se “Mexe Mexe”, “Sancente”, “Girasol” e muitas outras músicas interpretadas por Bana e outros músicos cabo-verdianos. Além de Mayra Andrade, artistas como Neuza, Tete Alinho, Terezinha Araújo, Tó Tavares, Bitu e Gil Moreira marcaram presença neste evento.

Mayra Andrade diz que sente esta perda, antes de mais nada, como uma cabo-verdiana que tinha um afecto muito grande pelo Bana. “Bana é uma pessoa que conhecia bem os meus avós, também falecidos. Então, para mim ele era, de certa forma, um guardião de muitas memórias”, diz a artista que teve a oportunidade de participar e cantar com Bana numa homenagem ao saudoso que aconteceu em 2010, em Lisboa. “Tive o meu momento de grande emoção com o Bana, graças a Deus foi em vida”, completa.

“É um bocado como perder um avô, um avô da música. As pessoas dizem Rei da Morna, mas eu digo voz de Cabo Verde. Oiço Muitos emigrantes a falar lá fora sobre o que sentiram quando deixaram Cabo Verde e o que a voz de Bana significava para eles como recordação e consolo” continua Mayra frisando que com a partida de uma voz como a de Bana vai toda uma etapa da nossa história junto.

Por sua vez, o actor e músico Gil Moreira, a morte de Bana significa uma tristeza para todos os cabo-verdianos. O artista aproveita ainda para relembrar a morte de vários outros artistas que marcaram a música tradicional de Cabo Verde e chama a atenção para a necessidade de preservar as bases e raízes da música cabo-verdiana. “É o momento de repensar a tradição musical cabo-verdiana”, diz.

GSF}

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau