ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Maritza Rosabal: Alfabetização de adultos constitui um factor que deve ser revitalizado e ampliado 11 Setembro 2017

Maritza Rosabal quer mais aposta na alfabetização de adultos. A Ministra da Educação deixou este apelo, no âmbito das comemorações do Dia Internacional de Alfabetização. O Ministério promoveu, na última sexta-feira,08, durante um encontro de reflexão com o propósito de apresentar e discutir alguns desafios, bem como medidas a serem implementadas para o próximo ano lectivo e perspectivar novas estratégias para dar resposta aos programas de alfabetização e educação de adultos, tendo em conta os desafios do sec. XXI.

Maritza Rosabal: Alfabetização de adultos constitui um factor que deve ser revitalizado e ampliado

A alfabetização de adultos, segundo a governante, constitui um factor que deve ser revitalizado e ampliado, visto que esta área, já teve momentos de grande importância no país. Realça, ainda, que tem influência na educação da população, precisando ser encarado numa perspectiva de educação da população em geral.

Segundo a Ministra da Educação, cerca de 98% da população, entre 15 e 25 anos, são alfabetizadas, sendo a percentagem geral é de 87.5 %. Relata, ainda, que 46 % da população têm deficiência em alfabetização, o que constitui uma lacuna que deve ser corrigida, levando em conta a população residente e imigrada.

A Ministra declarou que já estão sendo criadas as condições para facilitar o acesso à educação para todos, através da articulação das questões da alfabetização dos adultos, tendo o programa de rendimento social do Ministério da Família e Inclusão Social, como forma de aumentar a produtividade das famílias e diminuir a pobreza e os males socias que afetam a sociedade.

Conforme garante a governante, melhorar o acesso ao ensino, traçar planos com vista à reinserção de jovens no mercado de trabalho, bem como a questão da extensão do Ensino Básico até o 8º ano de escolaridade, são algumas das medidas que já foram implementas para o ano letivo 2017/2018.

O Ministério da Educação implementou, ainda, a introdução de línguas estrangeiras no ensino Básico (Inglês e Francês) e no secundário (Mandarim), bem como o desenvolvimento curricular do Ensino Técnico como forma de unificá-lo com o Ensino Básico.

“A questão das novas tecnologias são elementos de inclusão social, mas, por outro lado, podem ser fatores de exclusão. Pois, quem não as dominam, está excluído de muitas áreas. Desta forma, em Cabo Verde ainda temos muito que fazer na área de alfabetização dos adultos, com vista a eliminar esses problemas”, afirma a Governante.

Isto porque, afirmou, hoje em dia, cada vez mais, quem não está familiarizado com as tecnologias está excluído de muitas áreas e informações no mundo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau