POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Júlio Correia: A (in)segurança constitui uma das maiores preocupações da cidadania cabo-verdiana. 18 Junho 2017

O deputado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição), Júlio Correia, apela, ao Governo “para um diálogo mais efetivo na busca de soluções reais e urgentes” em relação a questão da segurança, que para este “perante as atuais circunstancias, constitui uma das maiores preocupações da cidadania cabo-verdiana. Entretanto, diz-se disponível, enquanto cidadão, contribuir para a segurança nacional. “Não me situo nem na lógica de apontar o dedo apenas, nem parado a ver as coisas acontecerem”. O alerta do deputado foi feito através da sua página pessoal no facebook.

Júlio Correia: A (in)segurança constitui uma das maiores preocupações da cidadania cabo-verdiana.

Júlio Correia escreve que “os tristes episódios mais recentes dão-nos a dimensão clara de que o estado da nação não se recomenda em matéria de segurança. Digo isto de forma critica, não para discordar com a posição do atual Ministro da Administração Interna de que as coisas estão a melhorar, mas para apelar ao Governo para um diálogo mais efetivo na busca de soluções reais e urgentes”.

É que, segundo ele, mesmo tendo sido também num dos Governos da República, titular desta área, não se posiciona perante a questão da segurança interna e pública senão na ótica de colaboração e no dever de participação. “Não quero, nem devo quebrar o silêncio sobre esta questão na lógica de procurar responsáveis e eventuais culpados. O que me interpela, para lá das nossas legítimas diferenças políticas, é o reconhecimento de que a questão não se resolve com os segmentos políticos de costas voltadas e com a sociedade dividida quanto as opções mais ajustadas para este momento crítico”, disse.

Na sua opinião, disse que “a todos e cada um de nós impende aumentar o apoio às forças policiais e ao sistema judicial de combate à criminalidade, assim como às instituições públicas e da sociedade engajadas na construção da paz e da tranquilidade”.

O deputado considerou que a insegurança, para além de colocar em risco a integridade e a vida dos cabo-verdianos, condiciona a estabilidade social e o desenvolvimento económico do pais.

Júlio Correia culpabiliza o Governo pela situação, por isso, defende que, “urge, uma grande mobilização de uns e outros, assumirmos que os objetivos da segurança não se compaginam com debates estéreis, e, nalguns casos histéricos de defesa e de acusação. Urge sabermos, o que também nos une é termos um país seguro, de liberdades e da ordem democrática. Não me situo nem na lógica de apontar o dedo apenas, nem parado a ver as coisas acontecerem”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau