OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro di?rio caboverdiano em linha

Câmara Municipal da Boa Vista com sistema em shut-down: Dificuldade financeira por dívidas elevadas 05 Fevereiro 2018

Para preservar a nossa independência, não podemos permitir aos nossos governantes criar uma dívida permanente. Isto foi dito em 1791 por Thomas Jefferson, eleito Presidente dos Estados Unidos em 1828. Ele sabia muito bem que a divida é uma doença pior que a Ébola, Dengue ou cólera.

*Por: Serigo Corra

Câmara Municipal da Boa Vista com sistema em shut-down: Dificuldade financeira por dívidas elevadas

No Domingo 21 de Janeiro de 2018, no noticiário da noite da TCV, o Presidente da Câmara Municipal da Boa Vista declarou que passa por momentos difíceis, informando que a situação financeira é extremamente complicada e, que para pagar os vencimentos de centenas de funcionários da Câmara, é sempre preciso recorrer ao banco (com descoberta de conta a 18%). Disse que a dívida com os bancos já é superior a 300 mil contos, (com a Câmara anterior era de 230 mil contos). A dívida com os privados é enormíssima não quantificável - todos dias há privado a pedir pagamento de facturas. Por isso, há em curso uma auditoria que será terminada para o próximo mês de Fevereiro 2018??? (era para terminar em Fevereiro de 2017). Consta que, depois de ser analisada, será tomada uma posição. Também o Presidente da Câmara declarou que não encontraram a maior receita da Câmara com a venda de terrenos (parece que a Câmara anterior de Djô Pinto vendeu todos os lotes, as praças, as ruas, o parque de estacionamento, dunas e até montanhas de Povoação Velha).

Agora, com esta declaração divulgada na comunicação social, somente depois de 16 meses de governação do Grupo BASTA, a análise politica que se pode fazer é que, como tem acontecido em América, estamos em risco contínuo de SHUT-DOWN, ou seja na iminência da desligação do sistema administrativo por falta de receitas para suportar as defesas de funcionamento da máquina administrativa municipal.
Para preservar a nossa independência, não podemos permitir aos nossos governantes criar uma dívida permanente. Isto foi dito em 1791 por Thomas Jefferson, eleito Presidente dos Estados Unidos em 1828. Ele sabia muito bem que a divida é uma doença pior que a Ébola, Dengue ou cólera.

O Movimento BASTA no poder em Boa Vista sabia muito bem que 16 anos de gestão danosa da Câmara do MPD criou uma situação extremamente difícil. A população votou BASTA para ter uma política diferente, uma gestão de contenção dos custos e de saneamento das contas. Mas isto não foi logo implementado e porquê?? Vamos ver:
Precisamos lembrar que a nível nacional, em Março de 2016 o MPD prometeu transferir para a ilha um montante de dinheiro dificilmente quantificável - em centenas de milhões de escudos. Mas o actual governo, que se autoproclama de ser muito amigo das Camaras, não fez, até hoje, nenhuma transferência da verba referida. Com base nesta promessa, a Câmara dos Basta não fez nenhuma poupança. Pelo contrário, começaram a esbanjar dinheiro público em viagens para Franca, Itália, Portugal, Brasil, Praia, São Vicente, Sal, etc, etc. Ou seja, estes eleitos retomaram o péssimo hábito da Câmara anterior de fazer fogos de artifícios, que são danosos, perigosos, poluentes e muito custosos. Mais: assumiram na Câmara todos os amigos dos BASTA que ajudaram na campanha, com vencimentos elevadíssimos. Iniciaram uma obra inútil, um presunto passeio artístico em uma zona onde não passa ninguém, colocaram iluminação pública do tipo Jurássico halogem que gasta 100 vez mais da última tecnologia led. Além disso, continuam uma recolha do lixo por sistema custoso e absurdo, como era feita pela Câmara anterior. A palavra BASTA “Boa Vista Avante sempre Trabalhando Arduamente” foi praticamente transformada em “Boavista Atrasada Sempre Trabalhando Ambiguamente”.

Quando o Presidente fala de privados que todos dias dirigem-se à Câmara para pedir o pagamento de facturas, muito provavelmente subintende-se que está a referir a agências de viagens, hotéis, restaurantes, táxi, consultor para orçamento e relatório das contas de advogados, assessores, consultores, relatórios vários, sociedade de eventos, auditorias inútil, bem como a blocos e sacos de cimentos, ferro, brita, mosaico e tinta distribuídos pela Câmara anterior na última campanha autárquica de 2016. Os privados contam obviamente que devem ser pagos pela Câmara dos BASTA, em detrimento a calcetamento das ruas, isto por considerarem que os BASTA são do mesmo partido - MPD.

Lamentamos o facto da Câmara anterior, sustentada politicamente durante 16 anos pelo actual Edil, que foi presidente da Assembleia Municipal durante 8 anos, vendeu todos os terrenos de Sal Rei, não calcetando um só metro quadrado da zona Estoril, Praia Cabral e Hospital.

A actual Câmara gostaria de ter a possibilidade de continuar a vender terrenos não infra-estruturados em total falta de respeito pela lei que proíbe a venda de lote sem estrada, água, luz etc.

E a nossa pergunta é porque chamaram este presunçoso grupo independente de BASTA, quanto continuam a fazer a mesma política falimentar da Câmara anterior do MPD? A nossa população exige a mínima coerência possível por parte da actual equipa camarária.

Também temos uma outra pergunta a fazer, desta vez aos Boa-vistense que agora são mais de 12.000: Não há ninguém que tem coragem de abrir a boca e lutar para o seu futuro e dos seus filhos? Isto porque quando o barco afunda, afunda com todos a bardo. Ou seja, não há nadador salvador que possa socorrer-nos. Precisamos iniciar a entupir os buracos financeiros do orçamento municipal e bombar fora do barco toda a água da incompetência, na qual a Câmara de José Luís Santos se encontra mergulhada.

SergioCorra1961@gmail.com


*Empresário e líder das Forças Vivas

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade






Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau